11 de ago de 2010

OBA! FILME PARA DOWNLOAD! MACUNAIMA - 1969

Comentários:
Nessa obra de Joaquim Pedro de Andrade de 1969, podemos conferir, na minha opinião, a "personagem" mais bela de Wilza Carla. Uma Wilza Carla, linda, jovem, loira, que exala beleza, sensualidade e graça. Numa fase transitória entre a "fase magra" e a "fase gorda", numa mistura exuberante de sensações, criando uma nexperada fusão gerando a "fase gostosa", voluptuosa e deliciosa.
É uma pena que se trate de uma participação tão pequena, que deixa um sabor de "quero mais", para nos deliciarmos com tamanha beleza.

Ficha Técnica:
MACUNAÍMA, 1969, Rio de Janeiro, RJ.
Ficha técnica: Produção:K.M.Eckstein e Joaquim Pedro de Andrade; Direção, Argumento e Roteiro: Joaquim Pedro de Andrade, inspirado no romance homônimo de Mário de Andrade; asd: Carlos Alberto Prates Correa; gep:
Gênero: Comédia.Elenco: Grande Otelo, Paulo José, Jardel Filho, Dina Sfat, Milton Gonçalves, Rodolfo Arena, Joana Fomm, Maria do Rosário, Maria Lúcia Dahl, Rafael de Carvalho, Hugo Carvana, Wilza Carla, Zezé Macedo, Waldir Onofre, Nazareth Ohana, Miriam Muniz, Edi Siqueira, Carmen Palhares, Marie Caroline Whitaker, Maria Clara Pellegrino, Maria Letícia, Guará Rodrigues, Tânia Márcia, Zezé Macedo, Leovigildo (Radar) Cordeiro, Edu Siqueira.
Sinopse:
Macunaíma é um herói preguiçoso,safado e sem nenhum caráter. Nasce preto, dentro de uma palhoça na selva, em plena floresta tropical. Seu divertimento é brincar com as moças. Emigrando com seus irmãos, Macunaíma sofre uma súbita transformação, tornando-se branco. Na metrópole, passa a viver às custas de uma guerrilheira, enquanto tenta roubar o talismã do Gigante; vive várias aventuras, como a que acontece na mansão do magnata Wenceslau Pietro Pietra, que se diverte numa piscina de feijoada, onde todos são devorados. Depois de muitos dissabores, Macunaíma volta à sua floresta, onde o esperam outros perigos.

OBA! FILME PARA DOWNLOAD! GUERRA CONJUGAL -1975

Comentários:
Wilza Carla, absolutamente soberba!!!!!!!! A cena dela, apesar de pequena, é "saborosa", e para mim, o "grande" destaque do filme, que não deixa de ser bom!
Para fãs do cinema brasileiro e sobretudo de nossa bela diva.
Sinopse:
GUERRA CONJUGAL, 1974, Rio de Janeiro, RJ.
Ficha técnica: Produção, direção e roteiro: Joaquim Pedro de Andrade. Gênero: Comédia. Elenco:Lima Duarte, Jofre Soares, Carmem Silva, Carlos Gregório, Ítala Nandi, Analu Prestes, Carlos Kroeber, Cristina Aché, Dirce Migliaccio, Elza Gomes, Maria Lúcia Dahl, Oswaldo Louzada, Lutero Luiz, Wilza Carla, Zelia Zamir, Maria Veloso, Virginia Moreira.
O filme desenvolve paralelamente várias histórias. O advogado Osíris, que seduz mulheres em seu escritório, torna-se amante de Olga, uma senhora que começa simulando pudores e, em verdade, só os utiliza para sentir-se mais desejável. Um amigo de Osíris, bem situado na sociedade, procura constrangedoramente convertê-lo ao seu fervor homossexual. Um casal idoso e pobre, vive em crescente conflito, ponto da mulher recusar-se a fazer as refeições com o marido, grosseiro e agressivo. A mulher, que parece irremediavelmente frágil, passa de oprimida a opressora num momento de revolta. E o tímido e insatisfeito Nelsinho só se sente apto a uma vida conjugal plenamente realizada após ter relações sexuais com uma velha prostituta.